Caso Marielle Franco: Tarcísio Motta presta depoimento na DH
12/04/2018 - 20h56 em Geral

O vereador Tarcísio Motta (Psol) prestou depoimento, nesta quinta-feira (12), na sede da DH Capital (Delegacia de Homicídio da Capital), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, sobre os assassinatos da também vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. O crime aconteceu  na noite do dia 14 de março, no Estácio, região central.

 

O depoimento de Tarcísio durou cerca de três horas. Ao deixar a delegacia, o vereador disse ter sido questionado sobre a relação de Marielle com outros parlamentares.

 

— Nós conversamos muito sobre a atuação da Marielle na Câmara dos Vereadores. Foram muitas perguntas sobre a relação dela com outros vereadores e como era a sua vida. Como tínhamos proximidade, me questionaram sobre atuação parlamentar dela e sua trajetória no partido.

 

O vereador também contou que "nada fora do comum" ocorreu nas semanas que antecederam ao assassinato.

 

— Marielle não tinha sofrido ameaças e não estava em evidência sobre nenhum tipo de enfrentamento de interesse político e econômico. Essa é talvez uma das coisas mais angustiantes desse processo. Nada fora do comum aconteceu nas semanas que antecederam esse crime bárbaro. 

 

Tarcísio Motta falou sobre a demora nas investigações e que espera que elas avancem com o rigor necessário. 

 

— Como professor, costumo dizer para os alunos que o melhor é uma resposta boa, e não uma resposta rápida. O que nós esperamos é que as investigações possam avançar com o rigor necessário. Está claro que é uma execução, mas ainda não estão claros os motivos e quem mandou matar Marielle. Todos nós estamos com medo porque não sabemos quem mais está na linha de tiro, porém, estamos atuando para não deixar as pautas e a memória da Marielle morrerem.

Fonte:r7.com.br

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE