Médico afirma que pai castrou Michael Jackson quimicamente
12/07/2018 - 15h05 em Geral

Conrad Murray, médico que trabalhou para Michael Jackson, comentou que o pai do Rei do Pop, Joe, castrou o filho quimicamente ainda na infância com o objetivo de manter a voz dele estridente e aguda.

 

As informações foram emitidas pela revista People e pelo portal The Blast e são semelhantes àquelas publicadas no livro de Conrad, This Is It! A vida Secreta do Dr. Conrad Murray e Michael Jackson.

 

Tanto na publicação quanto nas entrevistas, ele acusa Joe, morto em junho, de forçar Michael a tomar injeções de hormônio aos 12 anos para curar a acne e impedir que sua voz mudasse.

 

 

— A crueldade expressada por Michael que ele havia vivido nas mãos de seu pai, particularmente o mau tratamento e, além disso, o fato de que ele foi castrado quimicamente para manter sua voz estridente, está além das palavras.

 

Vale lembrar que Murray foi condenado por homicídio involuntário de Michael Jackson e cumpriu dois anos de prisão por administrar uma overdose de propofol ao falecido rei do pop em junho de 2009. 

 

Em 2013 Murray foi libertado da prisão. Sua licença para praticar medicina também foi suspensa em três estados.

Fonte: r7.com.br

 

 

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE