“Pilatos foi mais coerente ao condenar Jesus que Sérgio Mouro na condenação de Lula” disse padre durante missa em Canudos
17/12/2018 08:49 em Religião

Na última sexta-feira, dia 14/12, durante a celebração da missa de despedida da comunidade de Juá, distante 60 km da cidade de Canudos, município localizado no território Sertão do São Francisco, o padre José Alberto Barbosa Gonçalves, durante a homilia disse aos féis que Pôncio Pilatos, que condenou Jesus à morte na cruz, foi mais coerente que o juiz Sérgio Mouro, que condenou Lula a prisão. “Não quero comparar Lula com Jesus, acho que Pilatos foi mais coerente que juiz Sérgio Mouro”, afirmou padre Alberto.

Ele lembrou que a vida das pessoas, em especial no sertão, onde ele convive, melhorou depois das políticas publicas implantas pelo governo de Lula e citou o exemplo da última seca; “Hoje estamos vivendo um bom tempo, apesar de chover em um dia aquela chuva que prevíamos para um mês. Antes passamos por uma grande seca e só não morreu gente por causa da presença das ações de políticas publicas a exemplo das cisternas que em algumas delas ainda tinha água armazenadas.

 
Foto: Teones Araújo

Ele disse que o povo sertanejo não quer esmola e defendeu a bolsa família com fonte geradora de renda na região. “Ela tem ajudado as famílias carentes, amenizado o sofrimento das pessoas e a circulação deste dinheiro tem ajudado o comércio garantindo alguns empregos”, falou padre Alberto. “O programa de convivência com a seca ajudou muito ao povo e por causa disso não morreu gente nesta seca que vivenciamos”, continuou.

Natural de Uauá, padre Alberto, como é chamado, foi ordenado em 2001 no seminário em João Pessoa e está na paróquia de Canudos há seis anos, depois de atuar com vigário no município de Glória, cidade atingida pelas barragens de Moxotó e Itaparica, e na periferia de Paulo Afonso.

Pequena Capela de Juá-Canudos | Foto: Teones Araújo

Muito conhecido pelas lutas em defesa das comunidades de base, da agricultura familiar e das políticas públicas, padre Alberto utiliza de uma linguagem simples e típica do sertão, alem de musicas gravadas por Luiz Gonzaga, durante as celebrações da missa.

Ao falar para os fiéis que lotavam a pequena capela da Nossa Senhora de Fátima, olhando para o crucifico fixado atrás do altar, falou que naquela época e está escrito em no evangelho de Marcos, 14, 55/59, que os sumo-sacerdotes procuraram testemunhas contra Jesus para poderem condená-lo à morte, mas não conseguiram encontrar nenhuma e, por isso, arranjaram falsos testemunhos que, contudo, se contradisseram e as respostas de Jesus, quando questionado suas respostas provocava fúria ao sumo-sacerdote. Posteriormente, na corte de Pilatos, os anciãos judeus pedem a Pôncio Pilatos que julgue e condene Jesus, acusando-o de alegar ser o rei dos judeus.

Foto: Teones Araújo

Ele permanecerá na Paróquia de Canudos até o dia 06 de janeiro e até lá percorrerá as comunidades rurais celebrando as missas de gratidão pelo trabalho realizado nestes seis anos. Em Juá, padre Alberto lembrou a construção da capela e nas campanhas para arrecadar recursos através nos movimentos com venda de pasteis, doces, bingos e com a união do povo está pronta.

“Muitas coisas boas aconteceram aqui (Juá) e dentre elas vocês fizeram “parir” Gerson vereador com representante e morador na comunidade”, lembrou o padre. “O povo sertanejo é um povo sincero”, concluiu.

Padre cumprimenta o vereador representante da comunidade de Juá | Foto: Teones Araújo

Gilberto Lira dos Santos, mais conhecido com Gerson da Várzea Cumprida, foi eleito vereador pelo PCdoB na eleição de 2016 com 424 votos, e vem realizado um trabalho no sentido de fazer chegar à região as políticas públicas defendida pelo padre e segundo o edil, os desafios de universalizar a implantação da energia elétrica, construção de sistemas de água, perfuração de poços artesianos e aquisição de um veículo para atender ao setor de saúde, pois atualmente quando alguém necessita deste serviço a forma é apelar para os vizinhos que têm este meio de transporte ou para o vereador.

Deputado estadual reeleito Alex da Piatã também marcou presença na missa de despedida do padre | Foto: Teones Araújo

Outro ponto que preocupa o vereador é a questão das estradas. “Aqui a gente reza pra chover e quando chove a gente reza pra não adoecer”, concluiu o vereador ao citar a urgente necessidade da recuperação das vias vicinais que ligam a comunidade BR 116/Norte.

COMENTÁRIOS