Brasil volta a demitir mais do que contratar após 5 meses, diz Caged
20/07/2018 16:39 em Economia

O Brasil fechou 661 postos de trabalho com carteira assinada ao longo do mês de junho, segundo informações reveladas nesta sexta-feira (20), pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Trata-se do primeiro resultado negativo do mercado de trabalho formal neste ano.

 

Apesar do resultado negativo de junho, o indicador ainda tem saldo positivo de 392.461 vagas ao longo do ano. Nos últimos doze meses, as contratações superam as demissões em 280.093 postos de trabalho.

 

O último dado negativo apresentado pelo indicador foi verificado no mês de dezembro do ano passado, quando o saldo de contratações ficou negativo em 20.832 vagas formais. Com a perda, o Brasil registrou em 2017 a redução de 328.539 postos de trabalho.

 

Somente no mês passado, foram 13.236 demissões realizadas a partir de acordo entre empregador e empregado, conforme prevê a lei trabalhista.

 

A quantidade de acordos em junho envolveu 10.053 estabelecimentos, em um universo de 9.533 empresas. Um total de 18 empregadores realizou mais de um desligamento mediante acordo no período.

 

Setores

Na análise por setores de atividades, o número de demissões com carteira assinada superou as contratações em cinco das oito áreas de atividade analisadas pelo Caged.

 

Ao longo do mês passado, puxaram a queda no nível de emprego os setores da Indústria de Transformação (-20.470 postos), Comércio (-20.971), Administração Pública (-855), Construção Civil (-934) e Extrativa Mineral (-88).

 

Por outro lado, fecharam o mês passado com mais vagas formais os segmentos de Agropecuária (+40.917 postos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (+1.151 postos) e Serviços (+589 postos).

Fonte: r7.com.br

COMENTÁRIOS